Na Assembleia de Freguesia de Longos, na sessão realizada a 23 de Dezembro, no período reservado à intervenção dos cidadãos, Miguel Vieira, iniciou a sua intervenção dizendo que é difícil para os cidadãos preparar uma discussão estruturada quando não se tem acesso aos documentos que suportam os temas da agenda.

A Câmara Municipal de Guimarães criou um contrato interadministrativo que delega a responsabilidade da gestão e manutenção dos Espaços Verdes nas Juntas de Freguesia. O valor acordado para a freguesia de Longos é de 3500 euros por ano. Não havendo informação pública e considerando ser um valor baixo para a dimensão da freguesia, além de que, o valor é igual para a gestão e manutenção do parque de lazer, Miguel Vieira colocou duas questões:

  • A Junta de Freguesia conhece os critérios para a definição do valor monetário?
  • A Junta de Freguesia tem funcionários suficientes para o serviço ou pondera contratar uma empresa?

Isilda Silva, Presidente da Junta, respondeu que os critérios têm por base, sobretudo, os hectares e o número de espaços públicos da freguesia e que, para gerir os espaços, tendo em o mapa de pessoal, está a ser ponderada a contratação de uma empresa.

Na Assembleia de Freguesia de Setembro, Isilda Silva, remeteu uma resposta para a assembleia seguinte sobre obras estruturantes que os cidadãos poderiam esperar para o próximo ano de mandato. Tendo em conta a abordagem superficial a este ponto, Miguel Vieira voltou a recolocar, de forma directa, a questão:

  • Quais as obras estruturantes que podem os cidadãos esperar no próximo ano de mandato?

Isilda Silva respondeu com a construção de dois muros de suporte de terras.

Nada mais, pelo que podemos concluir que, ou não há estratégia, ou a estratégia passa por executar todas as obras no fim do mandato para preparar as eleições.

Na Assembleia de Freguesia de Setembro, Isilda Silva remeteu para a assembleia seguinte a apresentação de novidades sobre os apoios ao associativismo. Depois dessa assembleia, numa reunião em que participaram todas as associações e a Presidente da Junta, ficou combinado que iriam ser marcadas reuniões individualizadas com cada associação para discutir a forma do apoio dado pela Junta de Freguesia, pelo que, na presente reunião, Miguel Vieira voltou a relembrar o tema colocando três questões:

  • Há novidades sobre as formas de apoio às associações?
  • Foram feitas as ditas reuniões? E o que foi decidido?

Isilda Silva respondeu que essas reuniões não foram feitas e que a forma de apoio iria ser mantida no próximo ano, dizendo que prefere ir dando e ajudando consoante os pedidos feitos, a ter que definir um valor fixo anual de 250 a 500 euros a atribuir a cada associação.

O Programa Intermunicipal de Salvaguarda da Paisagem dos Sacro Montes, que visa a reabilitação e preservação de diversos símbolos identitários, tais como, a Capela de Santa Maria Madalena e a Capela de Santa Marta do Leão, situados na freguesia de Longos, foi aprovado pelos órgãos competentes do Estado. Tendo em conta a importância, para a freguesa, destes dois monumentos, Miguel Vieira questionou:

  • A Junta de Freguesia está envolvida no projecto? Tem acompanhado de perto?

Isilda Silva respondeu que a Junta está por dentro do processo, que tinha o projecto na sede, disponibilizando para mostrar o documento aos interessados em conhecer o futuro daquela área histórica.